fbpx

Chega de portunhol!

Como passar do portunhol ao espanhol? Você já pagou mico por causa do seu portunhol? Quem já não passou por alguma situação constrangedora ou mesmo engraçada tentando se comunicar?

Foi pensando e refletindo sobre as minhas experiências – não estou livre da interferência do espanhol, a minha língua, mesmo aqui e agora escrevendo este artigo em português! – que resolvi compartilhar com você algumas considerações que explicam este fenômeno.

Neste artigo você vai encontrar:
* Algumas reflexões teóricas sobre o assunto
* Exemplos práticos dos falantes de línguas próximas
* Dicas para reduzir o portunhol e se comunicar melhor em espanhol

Para começar com humor, veja neste vídeo um argentino tentando falar português. Depois, imagine como um falante de espanhol vê você quando tenta fazer a mesma coisa…

Reflexões teóricas

No aprendizado de uma língua, existe um estágio que se conhece com o nome de interlíngua (termo criado por Larry Selinker em 1972) no qual o aprendiz fala uma linguagem intermediária que contém elementos próprios das duas linguagens.

Além da existência desse processo, existe uma intercomunicabilidade entre espanhol – português, quer dizer, que você pode entender muita coisa por causa da semelhança entre as duas línguas.

Faça um teste do seu portunhol!

Uma boa notícia: por ser línguas próximas, é possível fazer uma transferência positiva de conhecimentos de uma língua para a outra. Legal!

Mas… por causa das diferencias, existe também um processo de interferência negativa, que leva a erros e problemas na comunicação.

O que acontece com muitas pessoas ao tentarem se comunicar em espanhol, é que elas pensam uma frase em português, e fazem a tradução para o espanhol palavra por palavra.

Isto leva mais tempo e produz resultados indesejáveis, porque a tradução literal não funciona em todos os casos. Uma língua não é uma simples somatória de palavras soltas, ela tem toda uma estrutura global baseada em grupos de palavras.

Neste contexto, a recomendação “pense em espanhol” faz todo sentido. Mas, como levar isso à prática?

Em primeiro lugar, o seu cérebro precisa construir uma base de dados, um banco de expressões e frases para poder produzir frases adequadas a cada contexto comunicativo quando for necessário.

Para conseguir isso, aqui vão algumas dicas:

* No seu registro de vocabulário, evite a tradução. Faça um desenho, escreva um sinônimo, antônimo, definição ou um exemplo. Assim o seu caderno fica 100% em espanhol, o que permite que o cérebro associe diretamente o conceito com a palavra em espanhol.

* Aprenda frases completas ao invés de palavras soltas.

* Preste atenção às palavras que acompanham palavras. Alguns exemplos:

No te preocupes por el desorden.
Você notou que o verbo “preocuparse” vai acompanhado da preposição “por”?

Estoy muy contenta porque salvé el examen, pero mi amiga lo perdió.
Você já reparou quais são os verbos utilizados com “examen”?

* Imite modelos: quando assistir a um filme, ouvir uma música ou falar com um nativo da língua, tente repetir e gravar frases que você acha importantes para expressar os seus sentimentos, desejos, ideias.

* Coloque o foco nas diferenças. Tente lembras aquelas palavras e expressões que são diferentes nas duas línguas.

* Cuidado com os falsos amigos. Existem muitas palavras em espanhol que são muito parecidas com palavras em português, mas o significado é outro bem diferente! Faça um esforço para aprender os falsos amigos ou heterosemánticos, seguindo o mesmo critério da explicação em espanhol para evitar gerar confusão.

Exemplo: Una señora embarazada significa que está esperando un bebé.

*Preste atenção também aos heterogenéricos e heterotônicos:

El puente es muy largo.
Necesito comprar un pasaje para el viaje.
El cerebro necesita mucho oxígeno.

Geralmente o que acontece é que quando ouvimos ou lemos alguma coisa, entendemos a mensagem, focamos no conteúdo e não prestamos atenção á forma, ou seja, às palavras e estruturas empregadas. Tente desenvolver uma consciência linguística, observando a construção das frases.

Recapitulando. Até aqui trouxe para você algumas ideias para refletir sobre o fenômeno do portunhol e dicas para aprimorar o seu espanhol.

 

=======================
Se você gostou do artigo, compartilhe com colegas e amigos nas redes sociais! Deixe o seu comentário, com certeza você tem experiências interessantes ou ideias para contribuir!

Deixe um comentário